Noticias

Aplicativos ajudam a monitorar visitantes em Foz do Iguaçu


Empresários da hotelaria e representantes da prefeitura de Foz reuniram-se nesta quarta-feira, 27, para debater o funcionamento dos meios de hospedagem. O objetivo do encontro foi tirar dúvidas em relação as novas barreiras sanitárias, além de apresentar os aplicativos que ajudarão a acompanhar os turistas na cidade. Os aplicativos ” epicollect5″ e “CovidPR” já estão disponíveis na PlayStore e App Store.

PLAYSTORE
https://play.google.com/store/apps/details?id=br.fozunioeste.covid19
https://play.google.com/store/apps/details?id=uk.ac.imperial.epicollect.five

APLE STORE
https://apps.apple.com/br/app/epicollect5/id1183858199

O evento fez parte das ações de enfrentamento ao Coronavírus. Estabelecidas pelo Decreto 28.148, as barreiras sanitárias foram ampliadas para 17 setores e pontos estratégicos do município, como meios de hospedagem, atrativos turísticos, porto seco, transportadoras, shoppings, empresas de transporte rodoviário de passageiros e comércios com fluxos maiores de 100 pessoas.

A abordagem será feita por pessoas autorizadas e treinadas para a aplicação de um questionário que vai identificar indivíduos com sintomas relacionados à COVID-19. A expectativa é de que o número de barreiras ultrapasse 200 locais na cidade, dentro de 17 setores. O objetivo é manter a circulação monitorada do vírus na cidade

Já estavam em funcionamento barreiras sanitárias na BR 277 (transferida agora para o posto RodoFoz, na entrada de Foz), nas aduanas do Brasil com o Paraguai e a Argentina, na rodoviária e também no aeroporto. O intuito da ampliação é melhorar o monitoramento de ingresso e o trânsito de pessoas da cidade.

Cada estabelecimento poderá orientar os hospedes ao uso do aplicativo. “Esse é um afinamento de instrumentos para reabertura dos atrativos, passeios, hotéis. O município está tratando com muita seriedade esses assuntos e com isso, oferta segurança para quem está trabalhando e a quem está na cidade”, comentou Neuso Rafagin, presidente do Sindhotéis.

No aplicativo, os dados coletados através do questionário são compartilhados com uma central da Secretaria de Saúde. Se houver confirmação de sintomas respiratórios, integrantes da barreira comunicam o SAMU ou o transporte social do município para o encaminhamento da pessoa até a Triagem Covid, no Hospital Municipal, para a coleta de exame.