História


Selecionamos dois conteúdos fundamentais sobre a nossa história: um documentário e um livro, cujo capítulo inicial destacamos mais abaixo.

 

Associação antecede sindicato

Em reunião realizada no Sindicato dos Madeireiros, os empresários do ramo de hotelaria, restaurantes e bares de Foz do Iguaçu trataram quanto à necessidade de fundação de entidade que represente a categoria. Na oportunidade foi nomeada a comissão organizadora, a qual informou da vinda a nossa cidade do Gal Adalberto Massa, delegado Regional do Trabalho no Paraná, que presidirá a assembléia de fundação.

Mini-Informativo, 1º de junho de 1974, edição 4

 

A notícia acima está diretamente ligada à origem do Sindhotéis. A matéria anuncia a união dos empresários iguaçuenses em torno do mesmo objetivo: criar a Associação Profissional de Hotéis e Similares de Foz do Iguaçu – entidade que um ano depois daria origem ao Sindicato de Hotéis e Similares de Foz do Iguaçu.

Na década de 70, a cidade estava em ebulição por conta de uma série de conquistas. Localizado no Extremo Oeste do Paraná, o município comemorava a conclusão da BR-277 (1969) e a inauguração da Ponte Internacional da Amizade (1965) e do Aeroporto Internacional Cataratas (1970). Os novos acessos por terra e ar facilitavam a vinda de turistas à Terra das Cataratas e renovavam os ânimos da população, formada por pouco mais de 30 mil pessoas.

Foz do Iguaçu também começava a escrever um dos capítulos mais importantes da sua história, com o início da construção da Itaipu Binacional. A materialização da hidrelétrica começou em 1974, com a chegada das primeiras máquinas ao futuro canteiro de obras. “No segundo semestre de 1974, foi estruturado o acampamento pioneiro, com as primeiras edificações para escritórios, almoxarifado, refeitório, alojamento e posto de combustíveis”, descreve o site da usina.

Nesse cenário, os empresários da hotelaria e gastronomia decidiram ser a hora de formar uma entidade representativa do setor, revela o jornal editado por Ignez Sanchez de Cristo. Afinal, a cidade já possuía dezenas de estabelecimentos de hospedagem e alimentação, inclusive com o funcionamento de grandes hotéis no centro e no corredor turístico. Era a oportunidade, então, de dar prosseguimento aos trâmites legais para concretizar a ideia.

Eleição da diretoria

A comissão organizadora da Associação de Hotéis e Similares de Foz do Iguaçu publicou edital no Mini-Informativo, em 1º de junho de 1974, chamando para assembleia no dia 7 de junho, na sede do Sindicato das Indústrias de Serrarias, Carpintarias e Tanoarias. Esta foi a ordem do dia: 1) fundação da entidade; 2) discussão e aprovação do estatuto; 3) fixação da mensalidade social; 4) eleição e posse da diretoria; 5) outros assuntos de interesse geral.

Em 7 de junho, reuniram-se 26 empresários da hotelaria e gastronomia iguaçuense, tendo como presidente da comissão organizadora o hoteleiro Faustino Ferreira Mendes. O encontro teve assistência do general Adalberto Massa, delegado regional do Ministério do Trabalho no estado do Paraná, além de autoridades locais. Avelino de Souza e Evandro Stelle Teixeira representaram o prefeito Clóvis Cunha Vianna.

Após a aprovação dos três primeiros itens da ordem do dia, abriu-se a inscrição para eleição da primeira diretoria, que iria conduzir a entidade pelo prazo de 90 dias. A chapa encabeçada pelo hoteleiro Santo Salvatti foi a vitoriosa. “Procedida a votação por escrutínio secreto, em obediência as normais legais, saiu vencedora a chapa dois”, revela ata registrada em cartório.

“Com a palavra o Sr. Santo Salvatti, presidente eleito para a Diretoria provisória pelo período de noventa dias. Em brilhante improviso agradeceu em seu nome particular e em nome da Diretoria eleita a confiança que lhes foi depositada, prometendo tudo fazer para corresponder os anseios da classe”, completa o documento.

Uma das primeiras medidas de Santo Salvatti frente à associação foi comunicar formalmente, em 18 de junho de 1974, a Delegacia Regional do Trabalho do Estado do Paraná sobre a criação da Associação de Hotéis e Similares de Foz do Iguaçu, solicitando o registro legal da entidade. Com o pedido aceito, o Certificado de Registro de Associação Profissional foi conquistado em 19 de junho de 1974.

1ª diretoria da associação
Presidente: Santo Salvatti
Secretário: Douglas Andrade Gomes de Araújo
Tesoureiro: Faustino Ferreira Mendes
Suplente: Evaldo Buttura
Suplente: Alcides Ragassi
Suplente: Pedro Grad Roth
Conselho Fiscal: Olimpio Rafagnin
Conselho Fiscal: Arnaldo Chemin
Conselho Fiscal: Edgar Fengler
Suplente: Amaury Rainho
Suplente: Marco Aurélio de Figueiredo
Suplente: Joir Bastos de Souza

Estatuto define prerrogativas e deveres

Do ponto de vista histórico, é interessante notar os princípios, prerrogativas e deveres da associação. A entidade foi constituída para fins de estudo, coordenação e proteção com o intuito de colaborar com os poderes públicos e as demais associações, visando à solidariedade econômica e sua subordinação aos interesses nacionais.

Eram prerrogativas da associação: representar, perante as autoridades administrativas e judiciárias, os interesses individuais dos associados, relativamente à categoria de hotéis e similares; fundar e manter agências de colocação; colaborar com o estado como órgão técnico e consultivo; e colaborar na solução dos problemas que se relacionam com sua categoria.

Em relação aos deveres da associação: colaborar com os poderes públicos no desenvolvimento da solidariedade das classes; promover a função de coordenadora das atividades da classe; manter serviços de assistências judiciárias para os associados, visando à proteção da categoria econômica; e fundar e manter escolas, especialmente de ensino técnico e profissional.

A criação do Sindhotéis

Associação de Hotéis e Similares de Foz do Iguaçu, conforme previsto inicialmente, deveria eleger nova diretoria após os três meses da escolha da primeira diretoria provisória. E assim foi feito. Em 23 de setembro de 1974, os empresários da hotelaria e gastronomia iguaçuense elegeram os responsáveis por fazer a transformação da entidade em sindicato. Coube ao empresário Pedro Grad Roth a honra de escrever seu nome na história.

Já como presidente da associação, Pedro Grad Roth convocou, em 2 novembro de 1974, assembleia geral extraordinária para o dia 2 de dezembro, na sede social da entidade, localizada na Avenida Brasil, 1.205. Na ordem do dia: aprovação dos estatutos de reconhecimento como Sindicato de Hotéis e Similares de Foz do Iguaçu, de acordo com o artigo 518 da Consolidação das Leis do Trabalho.

Realizada a assembleia e aprovada a criação do sindicato, teve início a jornada para conquistar a carta sindical. No mesmo dia, Pedro Roth assinou ofícios endereçados ao delegado regional do Ministério do Trabalho no estado do Paraná, Adalberto Massa, e ao ministro do Trabalho, Arnaldo Prieto, requerendo o reconhecimento da entidade como Sindicato de Hotéis e Similares de Foz do Iguaçu.

A missiva foi acompanhada de uma carta do prefeito Clóvis Cunha Vianna endossando tal pedido, além de uma série de documentos, como atas, estatuto e lista de presença em assembleia. “A participação de toda diretoria foi fundamental para o êxito. Diretores como Paulo [Almeida Garcia] e o Douglas [Andrade Gomes Araújo] foram essenciais para a associação, sobretudo com grande contribuição histórica na parte organizativa dos documentos”, recorda Pedro Grad Roth.

Após muita luta, finalmente veio a conquista histórica: a criação do sindicato por parte do governo federal. Em 19 de maio de 1975, o ministro do Trabalho, Arnaldo Prieto, assinou a carta sindical. A data acabou adotada como o dia oficial de fundação do Sindhotéis. O documento tem o seguinte dizer:

— Faz saber a quantos esta CARTA virem que, atendendo ao que requereu a Associação Profissional dos Hotéis e Similares de Foz do Iguaçu, com sede em Foz do Iguaçu, no Estado do Paraná, aprovar o respectivo estatuto, e reconhecê-la, sob a denominação de Sindicato dos Hotéis e Similares de Foz do Iguaçu, como sindicato representativo da correspondente categoria econômica compreendida no 5º grupo – turismo e hospitalidade – do plano da Confederação Nacional do Comércio, na base territorial do município de Foz do Iguaçu, com sede em Foz do Iguaçu, no Estado do Paraná, de acordo com o regime instituído pela Consolidação das Leis do Trabalho.

Desde então, todo 19 de maio é dia de comemoração para Foz do Iguaçu. O ato de tamanha magnitude foi, inclusive, reverenciado na festa de 30 anos do Sindhotéis. Em 2005, durante a gestão de Luiz Antonio Rolim de Moura, o ex-ministro do Trabalho foi convidado e participou da confraternização de três décadas da entidade. Durante o evento, Pedro Grad Roth entregou para Arnaldo Prieto uma placa com a reprodução da carta sindical como forma de eternizar a gratidão de toda uma cidade.

2ª diretoria da associação
Presidente: Pedro Grad Roth
Secretário: Paulo Almeida Garcia
Tesoureiro: Edgar Fengler
Suplente: Faustino Ferreira Mendes
Suplente: Douglas Andrade Gomes Araújo
Suplente: Olimpio Rafagnin
Conselho Fiscal: Evaldo Buttura
Conselho Fiscal: Lucas Silveira
Conselho Fiscal: Santo Salvatti
Suplente: Estanley She Yo Wuo
Suplente: Jean Marmouret
Suplente: Miguel Serrano