Home »

Entidades de Foz lançam campanha pela duplicação da Rodovia das Cataratas

Entidades de Foz lançam campanha pela duplicação da Rodovia das Cataratas

Entidades ligadas ao comércio, indústria, serviços e turismo de Foz do Iguaçu instalaram oito outdoors ao longo da rodovia, todos com a mensagem: “Desculpe o transtorno, ainda não estamos em obras”.A campanha pela duplicação da BR-469, mais conhecida como Rodovia das Cataratas, acaba de ganhar um reforço. Entidades ligadas ao comércio, indústria, serviços e turismo de Foz do Iguaçu instalaram oito outdoors ao longo da rodovia, todos com a mensagem: “Desculpe o transtorno, ainda não estamos em obras”.

A Rodovia, que tem 33,1 km de extensão, é o corredor turístico do Destino Iguaçu, pois liga Foz do Iguaçu ao Aeroporto Internacional das Cataratas, ao Centro de Convenções da cidade e ao Parque Nacional do Iguaçu. Só que a estrada não faz jus às belezas da cidade, pois está em péssimas condições. Asfalto ruim, falta de sinalização e de iluminação são só alguns dos problemas. À noite, a neblina e os buracos na pista se tornam um perigoso desafio para os motoristas.

Obras de duplicação tiveram início em 2006, mas foram paralisadas devido a irregularidades na licitação encontradas pelo Tribunal de Contas da União (TCU). A lembrança que elas deixaram é das piores: valas enormes, verdadeiras piscinas à margem da rodovia.

Mobilização
A campanha é uma iniciativa da Acifi, do Conselho Municipal de Turismo, do Iguassu Convention and Visitors Bureau, Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Foz do Iguaçu (Sindhotéis), Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – ABIH Regional Oeste/PR e Associação Brasileira de Agências de Viagens do Paraná.

Segundo Elisângela de Paula Kuhn, presidente da Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu (Acifi), entidade que encabeça o movimento, o trade turístico da cidade já fez todas as solicitações ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit). “Com esses outdoors, queremos mostrar o descontentamento da sociedade civil pela demora na realização das obras e mobilizar a mídia para essa situação. Além, é claro, de mostrar aos turistas que Foz do Iguaçu está ciente do problema e buscando resolvê-lo”, enfatiza Elisângela.

Para o secretário de Turismo de Foz do Iguaçu, Felipe Gonzalez, os outdoors são uma forma de “chamar a atenção das autoridades e da opinião pública e mostrar que há uma vigília permanente do ‘trade’ turístico em relação a essa questão”.

Para Camilo Rorato, presidente do Iguassu Convention and Visitors Bureau (ICVB), duplicar a rodovia é urgente. “Essa via é de essencial importância para o nosso turismo”, afirma ele. Não há dados exatos sobre o fluxo de veículos na rodovia, mas sabe-se que anualmente o Parque recebe mais de 1,2 milhão de visitantes; como a rodovia é passagem obrigatória para todos eles, além de caminho para os 900 mil turistas que utilizam o Aeroporto, é possível ter uma dimensão da importância da duplicação e da revitalização do trecho.

Planos
Como o prazo limite das obras iniciadas em 2006 já expirou, uma nova concorrência terá que ser aberta pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) para duplicação da BR-469 – mas isso só deve acontecer no próximo ano.

Além da duplicação, o projeto é que sejam feitos também dois viadutos. O primeiro facilitará a chegada ao aeroporto. O segundo servirá de acesso à Ponte Tancredo Neves, que liga Brasil e Argentina, e à segunda ponte entre o Brasil e Paraguai, que começa a ser construída em breve. A obra permitirá, ainda, que caminhões vindos da Argentina e do Paraguai sejam desviados, por meio de uma ligação com a BR-277.

(Assessoria – Foto: Itaipu Binacional)

A campanha pela duplicação da BR-469, mais conhecida como Rodovia das Cataratas, acaba de ganhar um reforço. Entidades ligadas ao comércio, indústria, serviços e turismo de Foz do Iguaçu instalaram oito outdoors ao longo da rodovia, todos com a mensagem: “Desculpe o transtorno, ainda não estamos em obras”.A campanha pela duplicação da BR-469, mais conhecida como Rodovia das Cataratas, acaba de ganhar um reforço. Entidades ligadas ao comércio, indústria, serviços e turismo de Foz do Iguaçu instalaram oito outdoors ao longo da rodovia, todos com a mensagem: “Desculpe o transtorno, ainda não estamos em obras”.

A Rodovia, que tem 33,1 km de extensão, é o corredor turístico do Destino Iguaçu, pois liga Foz do Iguaçu ao Aeroporto Internacional das Cataratas, ao Centro de Convenções da cidade e ao Parque Nacional do Iguaçu. Só que a estrada não faz jus às belezas da cidade, pois está em péssimas condições. Asfalto ruim, falta de sinalização e de iluminação são só alguns dos problemas. À noite, a neblina e os buracos na pista se tornam um perigoso desafio para os motoristas.

Obras de duplicação tiveram início em 2006, mas foram paralisadas devido a irregularidades na licitação encontradas pelo Tribunal de Contas da União (TCU). A lembrança que elas deixaram é das piores: valas enormes, verdadeiras piscinas à margem da rodovia.

Mobilização
A campanha é uma iniciativa da Acifi, do Conselho Municipal de Turismo, do Iguassu Convention and Visitors Bureau, Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Foz do Iguaçu (Sindhotéis), Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – ABIH Regional Oeste/PR e Associação Brasileira de Agências de Viagens do Paraná.

Segundo Elisângela de Paula Kuhn, presidente da Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu (Acifi), entidade que encabeça o movimento, o trade turístico da cidade já fez todas as solicitações ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit). “Com esses outdoors, queremos mostrar o descontentamento da sociedade civil pela demora na realização das obras e mobilizar a mídia para essa situação. Além, é claro, de mostrar aos turistas que Foz do Iguaçu está ciente do problema e buscando resolvê-lo”, enfatiza Elisângela.

Para o secretário de Turismo de Foz do Iguaçu, Felipe Gonzalez, os outdoors são uma forma de “chamar a atenção das autoridades e da opinião pública e mostrar que há uma vigília permanente do ‘trade’ turístico em relação a essa questão”.

Para Camilo Rorato, presidente do Iguassu Convention and Visitors Bureau (ICVB), duplicar a rodovia é urgente. “Essa via é de essencial importância para o nosso turismo”, afirma ele. Não há dados exatos sobre o fluxo de veículos na rodovia, mas sabe-se que anualmente o Parque recebe mais de 1,2 milhão de visitantes; como a rodovia é passagem obrigatória para todos eles, além de caminho para os 900 mil turistas que utilizam o Aeroporto, é possível ter uma dimensão da importância da duplicação e da revitalização do trecho.

Planos
Como o prazo limite das obras iniciadas em 2006 já expirou, uma nova concorrência terá que ser aberta pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) para duplicação da BR-469 – mas isso só deve acontecer no próximo ano.

Além da duplicação, o projeto é que sejam feitos também dois viadutos. O primeiro facilitará a chegada ao aeroporto. O segundo servirá de acesso à Ponte Tancredo Neves, que liga Brasil e Argentina, e à segunda ponte entre o Brasil e Paraguai, que começa a ser construída em breve. A obra permitirá, ainda, que caminhões vindos da Argentina e do Paraguai sejam desviados, por meio de uma ligação com a BR-277.

Facebook
Google+
Twitter

HOSPEDAGEM

GASTRONOMIA

MOTÉIS

LAZER