lixo-eletronico-2 Noticias

Foz Futuro Limpo arrecada 17 toneladas de lixo eletrônico


lixo-eletronico-2

A 2ª edição do Foz Futuro Limpo, realizado nos dias 07 e 08 deste mês, superou todas as expectativas de arrecadação, segundo os organizadores. Foram contabilizadas cerca de 17 toneladas de lixo eletroeletrônico. Mais de 60 pessoas, entre funcionários da Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu (ACIFI) e voluntários das entidades e empresas parceiras colaboraram nos seis postos de coleta da campanha. A mobilização contou com o apoio da Prefeitura de Foz do Iguaçu, Itaipu, Sindhotéis, Sesi e o Núcleo de Tecnologia de Informação da ACIFI. A ação ambiental teve a participação da Krefta e a KM, empresas de reciclagem, consultoria, engenharia ambiental.

Conscientização – Conforme o presidente da ACIFI, Roni Temp, a novidade esse ano foi a instalação de postos de coleta no centro e em outras cinco regiões da cidade. A iniciativa teve a intenção de facilitar o deslocamento da população interessada em contribuir e fazer o descarte correto. “Nosso objetivo é proporcionar aos moradores e também às empresas uma alternativa para descartar adequadamente o lixo eletrônico, seguindo o que determina a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Queremos despertar e ampliar a sensibilização ambiental da sociedade para esta questão, tendo em vista que o volume desse tipo de resíduo vem aumentando em virtude do crescimento do consumo de eletroeletrônicos”, acrescenta Temp.

Segundo ele, esta edição superou a primeira, em 2012, que contabilizou cerca de 10 toneladas. “O lixo eletrônico tem produtos nocivos, que podem prejudicar o meio ambiente com metais pesados, que se jogados no lixo comum podem contaminar lençóis freáticos e o meio ambiente. É importante que esses materiais sejam tratados e tenham a destinação correta”, enfatiza o presidente da ACIFI.

Todo o lixo arrecadado foi destinado para o barracão de uma empresa em Foz do Iguaçu que é responsável pela recepção, triagem e se encarrega em dar a destinação correta, permitindo a reciclagem de componentes e preservando o meio ambiente.  O que não é reaproveitado tem como destino um aterro controlado em Cascavel.

Durante o evento, foram arrecadados 267 quilos de alimentos que serão doados à Associação Cristã dos Deficientes Físicos (ACDD).

(ACIFI)


Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *