Noticias

Hotelaria de Foz inicia reabertura gradual e segura, anuncia Sindhotéis


Meios de hospedagem voltam a receber hóspedes de negócios e por motivos particulares nesta segunda-feira; turismo de lazer retorna dia 10 de junho.

CLIQUE AQUI PARA Decreto 28.114, de 8 de maio de 2020.

CLIQUE AQUI PARA baixar o Termo de Responsabilidade Sanitária.

Após 50 dias fechados por causa do novo coronavírus, os meios de hospedagem de Foz do Iguaçu começam a retomar as atividades a partir desta segunda-feira, 11. A reabertura é resultado da construção conjunta do plano de retomada do turismo e dos protocolos de segurança sanitária envolvendo Sindhotéis, Prefeitura de Foz do Iguaçu e entidades da Gestão Integrada do Turismo.

Os meios de hospedagem estão autorizados a reiniciar as atividades, neste 11 de maio, para viajantes de negócios e por motivos particulares, e a partir de 10 de junho para visitantes de lazer. Em ambos os casos é necessário cumprir os protocolos de segurança sanitária estabelecidos em decreto municipal e nas demais normas vigentes, e ainda assinar o Termo de Responsabilidade Sanitária.

Desde 20 de março sem receber hóspedes, parte dos hotéis, resorts, hostels, pousadas, albergues e similares do Destino Iguaçu voltará a funcionar de forma gradual e monitorada. Isso porque cabe a cada empresa definir a data para abrir as portas. A expectativa é a de que retornem na totalidade em até um mês, a depender da estratégia de cada estabelecimento.

O presidente do Sindhotéis, Neuso Rafagnin, destaca que os estabelecimentos estão investindo fortemente em qualificação e insumos para proteger hóspedes, colaboradores e parceiros. “Os protocolos de segurança sanitária possuem alto padrão de requisitos da legislação municipal, estadual, nacional e internacional de proteção à vida”, ressalta.

Segundo ele, a autorização para a retomada das atividades é um passo significativo para amenizar a crise instaurada no Destino Iguaçu, que possui um dos maiores parques hoteleiros do Brasil. “Temos mais de 30 mil leitos, ofertados por cerca de 180 empresas, entre hotéis, pousadas, albergues e hostels”, informa.

Para Rafagnin, também é urgente a implantação do plano de retomada do turismo, com atenção à promoção do Destino Iguaçu. “Somente assim podemos pensar em recuperar uma parte do movimento. Isso a médio e longo prazo. Ainda temos muito trabalho conjunto para amenizar os efeitos da crise econômica provocada pela covid-19”, completa.

Cuidados e eventos – O Decreto 28.114, de 8 de maio, possui oito seções para regular as atividades do setor: 1) funcionamento dos serviços de recepção, áreas comuns e circulação; 2) responsabilidade empresarial; 3) atuação dos colaboradores; 4) cuidados em alimentos e bebidas; 5) limpeza e arrumação dos quartos; 6) atenção nas áreas de lazer.

A sétima seção traz o cronograma de retomada dos espaços de eventos nos meios de hospedagem: a partir de 28 de julho, eventos de pequeno porte (até 400 pessoas); 17 de agosto, de porte médio (401 a 1.000 pessoas); em 24 de agosto, de grande porte (1.001 a 3.000 pessoas); e a partir de 3 de setembro, eventos especiais (acima de 3.000 pessoas).

Por fim, a oitava seção regula as medidas de comunicação a serem tomadas pelos estabelecimentos nos meios de hospedagem. “Defendemos para que a retomada efetiva do turismo sejam reabertos os parques e os atrativos e sejam feitos investimentos consistentes na atração de turistas, além de uma abertura maior da gastronomia”, conclui o presidente do Sindhotéis.