manifestao Noticias

Profissionais do turismo fecham novamente a Rodovia das Cataratas


O clima em Foz do Iguaçu não está dos melhores na manhã desta quinta-feira, 16. A tensão é visível na BR-469, onde profissionais do turismo fecharam a Rodovia das Cataratas em protesto à restrição da entrada de veículos no Parque Nacional do Iguaçu.

 

manifestao

Profissionais pedem acesso ao Parque Nacional do Iguaçu


Desde a baixada depois da entrada do aeroporto, era possível ver a fila de taxis, vans e ônibus no acostamento. A partir do Hotel San Martin, aproximadamente 500 metros antes do Centro de Visitante do Parque Nacional, os motoristas ocupam a pista, impedindo a passagem de carros.

A manifestação reúne guias, taxistas, motoristas e empresários do turismo, que são contra a liminar que restringe o transporte dentro do parque aos ônibus da concessionária Cataratas S.A. Os manifestantes temem o desemprego por causa da medida.

Esse é o caso do guia e empresário Licério Santos. “Eu tenho 35 funcionários, ou seja, são 35 famílias que dependem da minha empresa. Se não pudermos trabalhar, eu prefiro fechar as portas agora, enquanto eu ainda posso pagar a indenização para eles”.

O bloqueio, segundo os manifestantes, segue até às 17 horas desta quinta. Entretanto, caso a restrição não seja retirada, eles vão continuar fechando a BR até que possam voltar a ter acesso ao Parque Nacional.

Conforme o diretor do parque, Jorge Pegoraro, a intenção é manter o diálogo aberto para negociações. “Estamos impedidos de promover qualquer ajuste técnico sobre a entrada de outros veículos, mas no momento em que a justiça liberar o Instituto Chico Mendes a negociar qualquer norma, nós vamos”, explicou.

Devido ao protesto, o Parque Nacional estava fechado nesta manhã, fazendo com que os visitantes voltassem para casa, como a mineira Iramilda Silva Soares. “Viemos de Uberlândia para conhecer essa maravilha. É muito triste. Mas, quem sabe amanhã…”.

Centro de Visitantes vazio; Parque Nacional foi obrigado e fechar as portas nesta manhã

vazio

 

Amanhã, se não houver bloqueio, o Parque vai abrir a partir das 8 horas 30 minutos. Caso contrário, Pegoraro anunciou que vai pedir o apoio das forças de segurança, já que estão cumprindo ordens federais.

Protestos – Quando a liminar entrou em vigor, no dia 1º, taxistas, empresários, guias e outros profissionais fecharam a entrada do Parque Nacional do Iguaçu por aproximadamente quatro horas. Em seguida, fizeram uma passeata pela cidade.

A liminar, entretanto, foi suspensa até o dia 15 para que o chefe do Parque Nacional informasse quanto à frota de ônibus em circulação. “Atualmente temos 13 ônibus em operação. Isso é uma capacidade de instalação para 7 mil visitantes por dia. Como a nossa média atual está em 3 mil visitações, podemos suprir a demanda”, informou Pegoraro.

 


Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *