Noticias

Sindhotéis entrará na justiça para reabertura de restaurantes


O presidente do Sindhotéis, Neuso Rafagnin, determinou que a entidade entre na justiça com um pedido de mandado de segurança para reabrir os estabelecimentos gastronômicos. A medida será tomada após tentativas de negociação com os poderes municipal e estadual visando o funcionamento de restaurantes, churrascarias, pizzarias, lanchonetes e similares.

O Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Foz do Iguaçu e Região sustenta em seu pedido que o decreto presidencial que atribui aos restaurantes a condição de “serviços essenciais”, mas que foi ignorado pelo governador Carlos Massa Ratinho Júnior quando proibiu a operação normal dos restaurantes.

Para Neuso Rafagnin, os estabelecimentos gastronômicos são extremamente seguros já em condições normais, sendo ainda mais protegido sagora com os mais elevados padrões de higiene e controle rigorosos. “Em Foz, os restaurantes estavam acatando plenamente os protocolos das autoridades sanitárias, mas mesmo assim as empresas do setor foram atingidas pelos decretos estadual e municipal”, argumentou.

O setor de restaurante tem sofrido inúmeras discriminações, sendo o mais afetado com inúmeras decisões que fazem a vida dos empresários um caos. Todas fiscalizações vêm primeiro nos restaurantes. É muito triste esta situação. Quem acha que delivery paga uma folha de 50 empregados está enganado. O faturamento pelo serviço é de apenas 1%.

Neuso alerta ainda que os restaurantes investiram novamente em estoque de produtos, convocaram seu pessoal que estava com o contrato suspenso. “Investimos nos protocolos de segurança e mesmo assim acabamos incluídos erroneamente nesse decreto estadual que infelizmente foi acatado pelo município”, concluiu o presidente do Sindhotéis.


Medida Provisória 926/20 estipulou “Serviços Essenciais”

• Atividades de comércio de bens e serviços, incluídas aquelas de alimentação, repouso, limpeza, higiene, comercialização, manutenção e assistência técnica automotivas, de conveniência e congêneres, destinadas a assegurar o transporte e as atividades logísticas de todos os tipos de carga e de pessoas em rodovias e estradas.