Home »

Festival Gastronômico e Cultural reúne três mil pessoas em Foz

Festival Gastronômico e Cultural reúne três mil pessoas em Foz

Além da música, várias outras apresentações culturais, evidenciando o folclore regional, fizeram parte do Festival. Já na parte gastronômica, além dos produtos coloniais e orgânicos já comercializados no Centro, seis cidades, que fazem parte da Região das Cataratas do Iguaçu e Caminhos ao Lago Itaipu, comercializaram 1,1 mil pratos típicos e da culinária regional.

A consultora do Sebrae/PR em Foz do Iguaçu, Ana Lucia de Sousa, comemora os resultados. “Conseguimos promover, num mesmo evento, a diversidade gastronômica e cultural da Região Turística Cataratas do Iguaçu e Caminhos ao Lago Itaipu, além da Argentina”.

O fogo de chão, sempre com uma costela inteira era de encher os olhos dos visitantes. Esse era o prato principal servido pela empresa Luciano Eventos de Santa Helena, acompanhado da costela no disco com mandioca, arroz, purê de batata e saladas. A empresa organiza casamentos, aniversários, formaturas, encontro de famílias, entre outras comemorações. “Há doze anos no mercado, queremos expandir nosso negócio para a região e participar do Festival foi uma grande oportunidade. Conseguimos fazer muitos contatos,” comenta o proprietário Luciano Massaneiro.

A comerciária Neuza Salete Allgayer que mora em Foz do Iguaçu há 10 anos e ainda não conhecia o Centro de Artesanato ficou impressionada. “Os pratos estão muito saborosos, difícil é conseguir comer tudo que temos vontade. Esse tipo de evento que envolve a comunidade de Foz e não apenas o turista deveria acontecer com mais freqüência.”

O coordenador da Fundação Parque Tecnológico Itaipu (FPTI), Jaime Nelson Nascimento, avalia o evento como positivo. “Percebemos os municípios mais abertos a novas iniciativas, menos concorrentes e mais unidos num objetivo comum, resgatar a cultura e através dela desenvolver ainda mais o turismo não só na Região das Cataratas do Iguaçu, como nos 15 municípios que fazem parte do Caminhos ao Lago Itaipu.”

A Feira do Pequeno Produtor de Missal também expôs e comercializou seus produtos coloniais no Festival. Cuca, rapadura, queijo, biscoito, geléia e muitos outros produtos surpreenderam os visitantes pelo sabor. A Feira funciona em Missal, de segunda a sexta, das 8h às 18h e no sábado, das 8h ao meio-dia. “Acredito que as pessoas que compraram nossos produtos, vão conhecer Missal para comprar mais e essa é uma forma de incrementar o turismo, além de ampliar as possibilidades de vendas”, comenta a atendente da Feira, Cecília Reinehr.

O empresário de Santa Helena, Luciano Bedim elogiou muito a iniciativa de reunir os pratos e o folclore da região num mesmo evento. “Assim, além de degustar o delicioso cardápio dos municípios também conhecemos um pouco mais das alternativas que temos tão próximas e que muitas vezes esquecemos de valorizar.”

Já Medianeira estava representada por duas empresas, a área de lazer Pesca e Prosa e o Restaurante e Pizzaria Recanto Familiar que serve buffet completo no almoço e jantar, além de porções. O prato principal no Festival era o tradicional frango recheado, assado e desossado. Ainda vinha acompanhado de arroz, saladas e peixe frito. “Preparamos tudo com muito carinho. Nosso objetivo é pegar o turista pela boca, como diz o ditado”, comenta a proprietária do restaurante Nelci Maria Schek. Ao mesmo tempo que servia os pratos, a proprietária do Pesca e Prosa Alvina Rockembach aproveitava para falar também do espaço de lazer oferecido em Serranópolis. “O movimento no festival foi muito bom, estamos satisfeitas, agora vamos esperar o turista.”

De Marechal Cândido Rondon veio o chopp e o prato típico alemão eisben, além de bisteca suína ao molho de castanha. Tudo isso é servido no Restaurante e Cervejaria, que leva o mesmo nome do chopp, Haus Bear e fica no centro da cidade. “Plantamos sementes, agora é preciso aguardar para ver os resultados”, comentou o presidente do Instituto de Turismo e Eventos Caminhos do Turismo Integrado ao Lago Itaipu, Vitor Giacobbo, que também é proprietário do Haus Bear.

Da Argentina, vieram as empanadas e picadas de fiambres do Restaurante Fortin Cataratas, que fica dentro do Parque das Cataratas na Argentina. Segundo o responsável pelo marketing Gabriel Kunzemann, além das comidas rápidas, o restaurante também oferece menu a la carte, parrilha e buffet com mais de dez pratos regionais, além de saladas e sobremesas. É aberto apenas para almoço e também aceita reservas para festas. “Estamos muito contentes com as vendas, mas principalmente com a divulgação que conseguimos realizar nesses três dias do Festival”, comentou.

Para o presidente da Câmara de Empreendedores de La Region Del Iguazu, Ricardo A. Brizuela o segredo está na integração. “Nenhuma ação isolada de turismo deu certo anteriormente. Depois que começamos a se envolver em atividades conjuntas, conquistamos melhores resultados e assim queremos continuar.” Brizuela ressaltou ainda a importância da parceria com o Sebrae CDT AL para os 100 empreendedores que fazem parte da Câmara na Argentina. “Hoje, com a atuação do Sebrae em nossa região temos empresas mais fortes, mas estruturadas e profissionalizadas.”

Para o empresário de Foz do Iguaçu, Ivan Fernandes, que foi almoçar no Festival com sua família, as comidas estavam deliciosas. “A organização do evento está de parabéns e esperamos que tenha continuidade. Como não foi possível experimentar tudo, já pensamos em visitar municípios que conhecemos aqui para saborear outros pratos típicos.”

Um prato leve, saudável e saboroso: tilápia ao molho branco com arroz era o prato de Foz do Iguaçu. O restaurante Menu Brasil é que foi o responsável pelo estande. A cozinheira Sirlei Maria Schilling, espera que quem experimentou o prato no Festival procure o restaurante.

“Tudo que está sendo apresentado aqui tem uma estrutura empresarial por traz e é ai que trabalhamos numa cadeia de ações, que vai desde a organização e gestão até qualificação e fortalecimento dos empreendimentos que fazem o turismo da região um verdadeiro espetáculo”, diz o coordenador do Programa de Turismo do Sebrae/PR, Aldo César Carvalho, que também participou do evento.

Folclore
Na sexta-feira, depois da abertura, o grupo Trio de Cordas de Marechal Cândido Rondon e o grupo Galvão de Guaira iniciaram a programação cultural. Durante a tarde, grupos de Foz do Iguaçu também se apresentaram. A cidade de Itaipulândia trouxe os Gaiteiros e a Capoeira. A noite encerrou em ritmo italiano, com o Circulo Italiano e o grupo O menestrel, de Medianeira.

No sábado, quem abriu as apresentações culturais, foi o Coral Municipal de Foz do Iguaçu. Na sequência, o Grupo Polonês Lajkoonik, e do Grupo Italiano Nostro Banbini, de Entre Rios do Oeste. Depois, foi o Balé Municipal, seguido pelas danças folclóricas e clássicas, e da apresentação de danças típicas e canto do CTG de Missal que deu um show. Os Grupos Musical-Cultural Trío Iguazú, da Argentina fecharam a programação.

O Secretário de Turismo de Foz do Iguaçu Felipe Gonzales destacou que o turismo regional vive uma fase de intensas atividades integradas. “Esse evento consolida essas iniciativas e oportuniza que a comunidade regional também conheça e valorize ainda mais os atrativos como cultura, folclore e gastronomia de toda região. Todas ofertas aqui reunidas formam um produto integrado e altamente competitivo na estratégia de turismo que estamos desenvolvendo.”

O Grupo de Dança Germânica Raízes, de Marechal Cândido Rondon abriu o roteiro de apresentações no domingo. Logo depois, o Grupo de Dança Folclórica Alemã Fortschritt Ohne Grenzen, o GTG Os Tropeiros do Sepé e o Grupo de Violões, de Pato Bragado foram as atrações. Os Grupos Musical-Cultural Trío Iguazú, da Argentina se apresentaram novamente e o encerramento foi feito pela Banda Versus Gargamel, de Santa Helena.

Feira de produtos regionais e artesanato
Além do artesanato, os visitantes adquiriram produtos coloniais e orgânicos, como bolachas, geléias, compotas, chocolates, cachaça e até mesmo orquídeas, que fizeram parte da feira de produtos regionais . “O Sebrae/PR é comprometido com o desenvolvimento do Turismo nessa região. Há cinco anos, por exemplo, não se tinha um local adequado para comercializar o artesanato e os produtos regionais, hoje temos e com uma estrutura que comporta até mesmo um evento como o Festival. Agora nosso apoio é justamente no constante desafio de movimentar esse local, trazer a comunidade e o turista”, comenta Júlio do Sebrae/PR.

A proprietária da Chocolates Duda, de Medianeira, Alexsandra Marasca de Santes comemorou o resultado das vendas. “Estamos muito satisfeitos com o movimento desse final de semana. O evento movimentou o Centro de Artesanato e conseguimos vender ainda mais.”

O presidente da Associação dos Condôminos do Centro de Artesanato, Ennes Mendes da Rocha, que também é o presidente da Cooperativa dos Produtores de Cachaça Artesanal do Oeste do Paraná (Copercachaça), ressaltou a importância de se realizar eventos no Centro de Artesanato. “Assim atraímos e motivamos também o público local. Só nesta tarde apresentei a Cachaça Quati para mais de vinte pessoas de Foz do Iguaçu que ainda não conheciam.” Segundo ele já estão programados mais dois eventos para 2010. “Um envolvendo produtores de vinho e cachaça do Mercosul e outro de produtos orgânicos.”

Crianças
As crianças tiveram um espaço especial no festival. Na tarde de sexta, elas participaram de atividades lúdico-educativas realizadas pelo Trilha Jovem do Instituto Polo Iguassu. No sábado e no domingo, participaram de aulas de artesanato organizadas pelo Programa Ñandeva.

O comitê organizador do Festival é formado pelo Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu, Instituto de Turismo e Eventos Caminhos do Turismo integrado ao Lago de Itaipu e pelo Sebrae/PR, com apoio do Comtur e do Fórum de Turismo Sustentável Cataratas & Caminhos, contanto ainda com o apoio do Centro de Desenvolvimento de Tecnologias e Integração Transfronteiriça para Micro e Pequenas Empresas do Mercosul e America Latina (Sebrae CDT-AL).

O presidente do Conselho Municipal de Turismo (Comtur) Newton Paulo Angeli falou que o diferencial dessa Semana de Turismo foi o grande número de atividades que ocorreram nos municípios que fazem parte da Região das Cataratas e do Caminhos ao Lago Itaipu. “Foi uma grande ação de sensibilização, principalmente da comunidade, que encerrou com esse grande Festival, que com certeza é o primeiro de muitos outros que virão.”

“Sonhamos muito tempo com um evento como esse, que reunisse a cultura e a gastronomia de toda região, pois sabemos do potencial de todos os municípios, mas precisávamos apresentar para a comunidade e para o turista. Agora é realidade, além de resultado de um esforço conjunto de entidades comprometidas com o turismo”, afirmou o presidente do Gestur, Vilmar Mantovani

(Sebrae – Paraná)

Facebook
Google+
Twitter

HOSPEDAGEM

GASTRONOMIA

MOTÉIS

LAZER