Noticias

Paralisação de caminhoneiros afeta ocupação em hotéis de Foz


Foz do Iguaçu deve registrar boa ocupação nos meios de hospedagem no feriado de Corpus Christi, mas o movimento pode ser prejudicado caso continue a paralisação nacional dos caminhoneiros. É o que revela o Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares.

Pesquisa feita pelo Sindhotéis mostra média de 77% de ocupação na rede hoteleira no período de quinta-feira, 31, a domingo, 3. O estudo indica ainda a nacionalidade dos hóspedes: 83% de brasileiros e 17% de estrangeiros.

A consulta foi realizada no dia 23 de maio. Com a manutenção dos protestos, muitos turistas começaram a cancelar reservas. A estimativa, de caráter informal, é a de que 20% das reservas sejam canceladas caso a paralisação prossiga pelos próximos dias.

O presidente do Sindhotéis, Neuso Rafagnin, destaca que o Destino Iguaçu depende muito do turismo rodoviário, principalmente nos feriadões. “É grande o número de visitantes de municípios da região, bem como do Paraná e de estados vizinhos. É impossível o turista pegar a estrada diante da incerteza sobre o combustível”, afirmou.

Pesquisa do Observatório de Turismo constatou que no Dia do Trabalhador 49% dos turistas vieram à cidade de carro; 32%, de avião; e 19%, de ônibus. Os percentuais na Páscoa foram: 46%, de carro; 28%, avião; e 26%, ônibus. Já no carnaval: 48%, carro; 31%, avião; e 21%, ônibus.

Os meios gastronômicos também sofrem com a paralisação dos caminhoneiros. Muitos estabelecimentos estão sem gás de cozinha, o que impede o preparo de alimentos. Quem ainda possui o GLP tem evitado cozinhar pratos que exigem muito tempo de fogão.

Pesquisa – A cidade possui cerca de 180 meios de hospedagem e 28 mil leitos, entre hotéis, pousadas, albergues/hostels. A pesquisa de ocupação tem como base a projeção informada por 28 estabelecimentos.


Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *