Home »

Reunião do Projeto Beira Foz contará com a participação do Ministro da Justiça

Reunião do Projeto Beira Foz contará com a participação do Ministro da Justiça

Devido a alterações de agenda, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, estará em Foz do Iguaçu somente nesta sexta-feira (27), às 18h, na sala 3 do Espaço Florestan Fernandes, no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), dentro da usina de Itaipu, para discutir o Projeto Beira Foz com autoridades da cidade. A programação do sábado (28) foi cancelada.

Devem comparecer representantes da Prefeitura Municipal, da Itaipu Binacional, da Fundação PTI, da Receita Federal, Associação Comercial, Polícia Federal, Polícia Militar, Parque Nacional do Iguaçu, Infraero, Conselho de Segurança, Ibama e DNIT, entre outros.

O credenciamento da Imprensa para participação na reunião será feito pelo próprio PTI, pelos telefones 3576-7186 ou 3576-7154.

Esta será a segunda reunião com o ministro sobre o projeto. A primeira foi em 12 de abril, quando o projeto foi apresentado. Na reunião desta sexta, o ministro saberá os resultados de alguns encaminhamentos solicitados na primeira reunião, principalmente em relação a segurança, habitação e promoção social e sistema viário.

Projeto Beira Foz
A proposta está estruturada em torno de quatro eixos. O primeiro, da segurança, compreende a implantação de bases náuticas de vigilância e a urbanização integrada, permitindo a fácil movimentação dos órgãos de segurança e fiscalização, e também de turistas e da comunidade em geral.

No eixo ambiental, estão previstas ações voltadas à preservação da mata ciliar e a recuperação de APPs (áreas de preservação permanente) e de áreas degradadas. Já o eixo do turismo sustentável abrange a revitalização de estruturas existentes, como o Marco das Três Fronteiras e as pontes da Amizade e Tancredo Neves, além da criação de novos atrativos, como os parques M’Boicy, Monjolo e da Integração.

Por fim, o eixo do desenvolvimento socioeconômico pretende promover a desfavelização dessas áreas e sua integração à cidade. As instituições parceiras também querem atuar na atração de investimentos nas áreas de turismo, tecnologia, lazer e infraestrutura, gerando alternativas de trabalho, emprego e renda. O novo zoneamento urbano favorecerá, por exemplo, a instalação de empresas de tecnologia na região próxima ao PTI e à Unila.

Para colocar essas iniciativas em prática, o projeto inclui a realização de um amplo diagnóstico que deverá contar com participação da sociedade e que resultará em um plano urbanístico em toda a extensão dessa área, desde o Parque Nacional Iguaçu até a usina de Itaipu. Outra etapa da metodologia consiste na elaboração da minuta de projeto de lei para constituir a base legal do novo zoneamento urbano.

(Itaipu Binacional)

Facebook
Google+
Twitter

hospedagem

gastronomia

motéis

lazer